Coleção NuAP

Ecos da Violência

As trilhas das práticas de violência no mundo canavieiro nordestino e, em particular, no estado de Alagoas, são percorridas por Geovani Jacó de Freitas no texto deste livro. Sua reflexão permite compreender a complexidade conceitual da violência e sua polifonia de significados no cotidiano ordinário de reações sociais marcadas, historicamente, por formas arraigadas de dominação.
O autor realiza uma interpretação cultural do repertório de práticas e de linguagens socialmente construídas na região canavieira, desvendando, deste modo, um modus operandi de seus agentes em sua densidade e riqueza de significações, redimensionando, em sua análise, a compreensão não apenas do significado de medo e das práticas de violência, como também fazendo revelar os vários tipos de linguagens ali engendrados. Geovani demonstra assim, que os contos orais, as brincadeiras e as ações sociais metaforizadas, os boatos e mesmo as formas de violência inventariadas pela sua pesquisa são práticas sociais produtoras de sentidos. Elas expressam processos discursivos construídos coletivamente e cravados no real imediato, interpretados pelo autor com bastante clareza a fluência narrativa.